Partilhe nas Redes Sociais

Em que medida a escassez global de semicondutores está a direcionar projetos de data center para a cloud?

Luis Lança, sales & business developer director na Logicalis Portugal

Publicado em 28 Junho 2021 | 326 Visualizações

Com os prazos de entrega de hardware de data center a prolongarem-se até às 52 semanas, as organizações enfrentam a decisão de optar por colocar projetos em standby, ou de terem de encontrar uma alternativa.

A indústria de semicondutores atraiu recentemente a atenção internacional, à medida que o mundo descobriu que a tecnologia que permite o trabalho remoto e a continuidade dos negócios, é alimentada por pequenos componentes designados por “chips”.

O aumento repentino na procura destes “chips” para alimentar as “forças de trabalho” cada vez mais remotas devido à situação pandémica, significava que a capacidade da cadeia de abastecimento não era suficiente para dar resposta a este desafio!

Agora, vivemos um efeito dominó, com as repercussões da escassez global destes chips, a ter um impacto crescente e mensurável no lead time de hardware para projetos críticos dos negócios.

No entanto, a própria natureza desses projetos costuma ser tal, que qualquer atraso na sua implementação pode ter consequências graves o suficiente para torná-los inatingíveis.

Como resultado, estamos a ver um motivo crescente para a cloud acelerar projetos críticos para os negócios, aumentar a agilidade e aprimorar a resiliência dos mesmos.

Ultrapassando o ponto de crise

A Foxconn, a maior fabricante de eletrónicos do mundo, previu que essa escassez vai durar pelo menos até ao segundo trimestre de 2022. Alguns chegam a ponderar 2023 como um retorno às capacidades anteriores. As consequências dessa situação contínua podem ser extensas, e a escassez de hardware de data center disponível está a afetar diretamente as organizações com capacidade de computação local (on-prem), que precisam aumentar a sua capacidade para novos projetos/workload.

As empresas enfrentam um momento de escolha decisivo na sua estratégia de negócio – colocar programas em standby, talvez indefinidamente, ou considerar a cloud como uma opção a curto prazo.

Considerar a cloud

A cloud pública pode fornecer uma solução temporária (ou, na verdade, de longo prazo), económica e rápida para os novos projetos e workloads que podem dar elasticidade às necessidades on-prem, devido à falta de hardware.

Mudar para a cloud fornece capacidade escalável para os data centers operarem, simplesmente aumentando o número ou a capacidade dos servidores com o provider de cloud escolhido (elasticidade) e com a flexibilidade de “shut down” quando não forem mais necessários – tudo alcançado sem nenhuma das penalidades de custo que estariam associadas a tal mudança.

Ao contrário do que é comum de ouvir, a atual escassez de semicondutores é um problema que pode ser resolvido. Uma solução é antecipar as compras de servidores e hardware dependente de semicondutores, seja com o capital existente, ou por meio de opções de financiamento.

No entanto, para empresas que não podem ou não querem seguir esse caminho, as soluções de cloud oferecem uma alternativa viável. Durante a pandemia, as vendas de cloud pública e privada aumentaram quase 30%.

É importante reconhecer que a mudança para a cloud não precisa ser uma abordagem de tudo ou nada.

Uma das recomendações é mover apenas as workloads necessárias para priorizar a competitividade, produtividade e acompanhar as necessidades do cliente, até que a situação se resolva.

No entanto, deve-se reconhecer que também há necessidades específicas nas implementações de cloud, tanto nos estágios de transição, quanto operacionais requerendo um conjunto de competências muito particulares. Isso significa que as organizações devem, idealmente, fazer parceria com um especialista que possa, em primeiro lugar, fazer o correta verificação do estado atual (“assessment”), ajudar a gerir a mudança para a cloud e, de seguida, oferecer uma prestação de serviços geridos.

As empresas podem trabalhar com um parceiro especialista para determinar a previsibilidade de custos e resultados antes de começar, podendo também ajudar a gerir a transformação digital e serviços geridos em cloud, para garantir o sucesso. Somente aproveitando todo o poder da cloud, as organizações podem ser ágeis para responder eficazmente à concorrência, acelerando o time2market e dando uma resposta mais célere a este desafio comum das organizações.

Guerras comerciais, problemas de abastecimento, sanções e outras causas da escassez de semicondutores provavelmente não desaparecerão tão cedo.

Temos garantidamente um future desafiante nos próximos tempos com o fornecimento dos semicondutores, torna-se assim importante considerar uma mudança para a cloud preparando as empresas para esta realidade – e quaisquer obstáculos que ela possa trazer.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados