Partilhe nas Redes Sociais

Empresas chinesas assinam acordos de investimento em Portugal

Publicado em 7 Dezembro 2018 por Ana Rita Guerra | 58 Visualizações

A visita do presidente da China Xi Jinping a Portugal trouxe a concretização de uma série de projetos de investimento mútuo, detalhados em acordos assinados entre a AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal – e várias empresas chinesas.

Um deles engloba a criação do Centro de Excelência da COFCO International em Matosinhos, que vai criar 400 novos postos de trabalho em áreas como TI, procurement, recursos humanos e finanças. O centro prestará serviços aos negócios da COFCO International a nível global e o memorando de entendimento foi assinado pelo chairman Jun Lv e pelo presidente da AICEP, Luís Castro Henriques.

«A abertura de Portugal a negócios internacionais, os recursos humanos qualificados e a localização estratégica foram as principais razões da escolha do país, em detrimento de outras localizações», justificou o chairman Jun Lv na assinatura do acordo. «Prevemos que o Centro de Excelência na região do Porto tenha um papel chave no apoio ao crescimento global do nosso negócio e na melhoria da eficiência do nosso programa», frisou.

Por parte da AICEP, Luís Castro Henriques frisou que o investimento «vai contribuir para o desenvolvimento da região do Porto», quer pela criação de emprego como pela atração de mais investimentos no futuro.

Outro dos acordos assinados no âmbito da visita do presidente chinês contempla uma parceria com a plataforma de eCommerce JD.com, que é já a terceira maior empresa de internet do mundo. Curiosamente, a JD.com concorre com a Tmall e a Taobao, ambas do grupo Alibaba, com a qual a AICEP também assinou um memorando. Neste último caso, a intenção é facilitar o acesso das empresas portuguesas aos 600 milhões de consumidores chineses.

«Estamos muito contentes por concretizar estas parcerias estratégicas com importantes empresas chinesas», garantiu Luís Castro Henriques. «Vamos abrir portas a novas oportunidades de negócio para as empresas portuguesas e continuar a promover Portugal como destino de investimento.»

Em 2017, a China foi o 11º maior cliente das exportações portuguesas, o que constituiu uma evolução notável em relação à última década: era 28º em 2008.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados