Partilhe nas Redes Sociais

Integrity garante certificação QSA e acelera no recrutamento

Publicado em 11 Novembro 2020 por Cristina A. Ferreira - Ntech.news | 162 Visualizações

A Integrity passou recentemente a ser um Qualified Security Assessor (QSA), de acordo com o padrão internacional PCI-DSS. A empresa assegura que a certificação faz de si a primeira tecnológica portuguesa habilitada para realizar auditorias QSA, um procedimento que as entidades que armazenam ou transmitem dados de cartões de pagamento têm de cumprir periodicamente. 

A certificação é emitida pelo PCI Security Standards Council, entidade que junta os principais sistemas de pagamentos internacionais e que criou o conjunto de critérios técnicos e operacionais que estas entidades têm de acomodar, para garantir a segurança dos dados nas transações com cartões. 

Além de passar a poder fazer estas auditorias, a Integrity aproveitou as novas competências para alargar a oferta neste domínio a um leque de serviços complementares de gestão PCI-DSS. Enquadra-os numa plataforma (DSS Manager) que permite às empresas que têm de estar alinhadas com este padrão de segurança implementarem e manterem-se em conformidade com os requisitos operacionais e técnicos da norma, em cada momento. 

Com estas novas valências a Integrity quer alargar o leque de serviços para clientes atuais, mas também chegar a novos clientes no mercado internacional, como adiantou ao Ntech.news Rui Shantilal, fundador e managing partner da empresa. 

40% do negócio da Integrity é internacional 

A Integrity presta serviços de auditoria e consultoria na área da cibersegurança em 16 países e posiciona-se como um prestador «independentes e isento de fabricante», define o responsável. Cerca de 40% da faturação é angariada com o negócio internacional, na maioria feito a partir de Portugal. Destacam-se neste universo os testes de intrusão e um conjunto de outros serviços também orientados para ajudar as empresas a identificarem vulnerabilidades, um dos pontos fortes do negócio da Integrity.

Nos meses de pandemia este know-how deu o mote para o desenvolvimento de algumas novas ofertas que já integram o portefólio da empresa, de que são exemplo uma ferramenta para avaliação da resiliência a ransomware e um assessment específico para teletrabalho, que ajuda as empresas a avaliar riscos neste domínio. 

A Integrity conta também com uma plataforma proprietária de governance, risk and compliance, que ajuda as organizações a gerirem risco e segurança, que tem sido outro veículo de internacionalização da empresa. «Nos últimos anos fizemos um investimento avultado em plataformas proprietárias e em determinado momento decidimos abri-las a outras empresas», explica Rui Shantilal. Estes consultores locais da rede de parceiros, em alguns casos, também revendem os serviços de testes de segurança da Integrity, mas a empresa tem uma equipa comercial própria para o mercado internacional, para onde canaliza a maior parte destes esforços. 

Este ano a Integrity, que mantém escritórios em Lisboa, Londres e Madrid, já recrutou cerca de 25 colaboradores e mantém o processo aberto. Rui Shantilal assegura que se aparecerem mais 25 candidatos com o perfil certo para integrar o projeto, a empresa duplicará o número de novas contratações ainda este ano, admitindo que a escassez de recursos especializados no domínio da cibersegurança também já se sente e antecipando que o negócio continuará a crescer. 


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados