Partilhe nas Redes Sociais

Kaspersky aplica blockchain aos sistemas de voto

Publicado em 11 Março 2020 | 488 Visualizações

A Kaspersy criou um protótipo de uma máquina de voto baseada em blockchain. Segundo a empresa, esta é a primeira máquina do género a usar a tecnologia, que garante a segurança dos dados transmitidos e processados, quer as votações sejam feitas nas assembleias de votos ou em dispositivos eletrónicos. 

O sistema está integrado numa plataforma de votação online, a que a empresa russa de segurança chamou Polys e que foi desenvolvido pelo Kaspersky Innovation Hub

A Polys Voting Machine foi criada com base em blockchain, pelo que as informações que armazena ficam descentralizadas e encadeadas em vários blocos, respondendo a um dos grandes desafios de outros sistemas de voto, como a confidencialidade e inviolabilidade.

«A entidade organizadora da votação pode escolher vários computadores para armazenar esses dados, como, por exemplo, dispositivos pertencentes a organizações confiáveis ou observações independentes», explica a Kaspersky. «Desta forma, é possível minimizar o risco de adulteração da votação, uma vez que os hackers teriam que conseguir interceptar todos esses computadores para poderem manipular os resultados», acrescenta a empresa.

A Kaspersky sublinha ainda que outra vantagem do sistema é a ligação da máquina de voto à plataforma de votação online, através de um único sistema de blockchain, que assegura o registo único de eleitores e afasta a possibilidade de um eleitor votar mais do que uma vez. 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados