Partilhe nas Redes Sociais

Mercado de semicondutores vai crescer mais que o esperado em 2018

Publicado em 15 Janeiro 2018 por Ntech,news - Ana Rita Guerra | 407 Visualizações

Há boas e más notícias no mercado de semicondutores este ano. A Gartner reviu em alta as suas previsões de crescimento, que quase duplicam de 4% para 7,5%, mas isto deve-se sobretudo às memórias. Segundo o novo relatório da consultora, o mercado irá valer 451 mil milhões de dólares em 2018, refletindo um aumento dos preços nas memórias DRAM e NAND flash.

«Condições favoráveis de mercado para os segmentos de memórias que ganharam momento na segunda metade de 2016 prevaleceram em 2017 e vão continuar em 2018, oferencendo um impulso significativo nas receitas de semicondutores», explica o analista Ben Lee.

O problema é que isto também pode trazer alguns efeitos colaterais. O aumento dos preços irá pressionar as margens para os fabricantes de smartphones, computadores e servidores. A Gartner prevê que a falta de componentes, a subida de preços de matérias primas e a perspetiva de subir os preços médios vão criar um mercado volátil este ano.

Neste primeiro trimestre haverá uma queda sazonal dos lucros, seguido de uns fortes segundo e terceiro trimestres e voltando a cair no quarto.

Tirando as memórias, o mercado crescerá 4,6%, menos de metade em relação a 2017. Ben Lee sublinha que esta é uma indústria incerta, como se tem visto nos últimos anos. «Depois de crescer 22,2% em 2017, as receitas mundiais de semicondutores vão regressar ao crescimento a um dígito em 2018, seguidas de uma correção no mercado de memórias que levará à queda global em 2019».

 

Problemas de segurança

As vulnerabilidades descobertas em todos os fabricantes de microprocessadores no início de janeiro também são abordadas no relatório. Apesar de ser uma falha obscura e difícil de explorar, o potencial não pode ser ignorado.

«A solução de mitigação atual é via atualizações de firmware e software, e tem um impacto potencial no desempenho do processador», diz Alan Priestley, analista da Gartner. «Isto pode resultar num aumento da procura por processadores de centros de dados de alto desempenho no curto prazo, mas a Gartner antecipa que no longo prazo as arquiteturas de microprocessadores serão redesenhadas, reduzindo o impacto na performance de correções de software».


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados