Partilhe nas Redes Sociais

O valor do modelo SaaS num mercado pós-COVID

Eulália Flo, country manager da Commvault para Portugal e Espanha

Publicado em 27 Novembro 2020 | 278 Visualizações

No início de 2020, 87% das organizações do setor público expressavam o desejo de migrar os seus ambientes de TI tradicionais para a cloud, de acordo com um estudo da UKCloud. Entretanto, devido aos efeitos da pandemia, a taxa de adoção da cloud na Europa cresceu significativamente, já que muitas empresas que ainda não tinham iniciado a sua jornada para a cloud tiveram que migrar à força devido ao teletrabalho. E, enquanto isso acontecia, os cibercriminosos aproveitaram a dispersão da força de trabalho para aumentar os seus ataques de ransomware, que por seu turno dispararam 62%.

O mercado do software como serviço (SaaS) está, portanto, destinado a ser o maior segmento do mercado, e prevê-se que alcance os 116 mil milhões de dólares em 2020, devido ao potencial de escalabilidade do software adquirido por modelo de subscrição. A procura em geral, a legislação e os requisitos de conformidade regulatória, bem como a necessidade de proteger os dados do trabalhador à medida que as empresas adotam massivamente o teletrabalho, são os grandes fatores que potenciam um aumento exponencial na procura de soluções SaaS.

A popularidade do SaaS

As empresas entendem cada vez mais o valor e a simplicidade operacional que os modelos “como-serviço” podem trazer aos seus ambientes de computação. Também procuram cada vez mais estar na vanguarda da adoção de modelos de consumo modernos e de tecnologias cloud, para assim manter uma vantagem competitiva no cenário digital em constante desenvolvimento dos dias de hoje.

É indiscutível que as empresas em todos os países estão a enfrentar um momento muito difícil na busca das melhores soluções e maneiras de proteger os seus ambientes. Já não se trata de decidir se as devem colocar as workloads na cloud, mas sim que workloads devem ser movidas para lá em primeiro lugar. Com a migração para a cloud, são adotados novos modelos económicos que podem ser pouco familiares às organizações de TI. E por isso vemos, muitas vezes, mais modelos OPEX do que CAPEX.

O que oferecem os modelos SaaS às empresas?

As soluções SaaS giram em torno de modelos de subscrição simples, com custos previsíveis e nenhum (ou quase nenhum) investimento de capital, tornando-as numa opção atrativa e viável para as organizações de hoje. O SaaS torna-se especialmente valioso quando empresas de confiança colaboram para desenhar um serviço. O SaaS com proteção de dados é um exemplo disso, na medida em que oferece a proteção ideal com os mesmos benefícios e o mesmo modelo de consumo das soluções SaaS já existentes, mas capaz de ajudar as empresas a prosseguir com as suas jornadas de migração para a cloud ou iniciativas que priorizem a nuvem em detrimento de opções on-premises. Além disso, permite fazer avançar tecnologicamente a organização, sem sacrificar a segurança e, ainda, implementar e escalar rapidamente para dar suporte a aplicações e workloads SaaS em evolução permanente.

As empresas podem fazer uma transição perfeita para o armazenamento na cloud sem ter que o gerir, monitorizar e proteger separadamente do seu serviço de proteção de dados. No entanto, uma consideração importante a ter em mente é que os dados armazenados na cloud continuam a ser responsabilidade da empresa.

As empresas devem procurar uma proteção de qualidade, que seja simultaneamente económica e pouco complexa. As melhores soluções do mercado deverão, por isso, ser capazes de proporcionar uma proteção de dados SaaS que reduza custos, diminua as despesas gerais e elimine dores de cabeça. Desta forma, as empresas podem economizar nas suas despesas com a rede, hardware e infraestrutura. Além disso, beneficiam de uma proteção de dados totalmente hospedada, o que significa que nunca terão que enfrentar custos de configuração ou investimentos de capital antecipados.

Os modelos SaaS mais avançados também serão capazes de oferecer proteção integrada contra ciberataques através de cópias de dados imutáveis ​​e air-gapped, em conjunto com controlos de segurança reforçados que impedem o acesso não autorizado aos dados de backup. Dada a ameaça contínua do ransomware, que não pára de crescer, uma proteção deste tipo é algo inestimável. Dado que o atual ambiente empresarial continua a mudar constantemente e está a ser fortemente marcado pela evolução da pandemia, é fundamental que as empresas invistam em fornecedores que ofereçam durabilidade, sustentabilidade e rentabilidade. Isto permitirá que os departamentos de TI baseiem todo o seu ambiente num modelo moderno de proteção de dados, em vez de procurar novas empresas que simplesmente podem deixar de existir em poucos anos. Com um futuro indefinidamente incerto, é chagada a hora de as empresas usarem a tecnologia SaaS para resolver os seus desafios de proteção de dados e, assim, estar mais bem preparadas para o que ainda pode vir.


Publicado em:

Opinião

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados