Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Região Norte ultrapassa Centro no Índice Digital Regional

Publicado em 15 Maio 2018 por Ntech.news - Ana Rita Guerra | 108 Visualizações

Em 2017, a região Norte de Portugal obteve a melhor classificação de sempre no Índice Digital Regional, que começou a ser publicado em 2012. Foi a primeira vez que ultrassou a região Centro para se posicionar em segundo lugar, atrás da Região da Área Metropolitana de Lisboa. Em último lugar, de resto sem surpresa, volta a estar a região dos Açores.

Olhando para o gráfico de evolução das regiões ao longo dos últimos seis anos, é possível perceber que a única região que teve um crescimento constante foi a Área Metropolitana de Lisboa. A diferença é muito significativa em relação a qualquer das outras classificadas, mas é notória a evolução do Norte: obteve um crescimento de 4,4% face ao ano anterior. Já Lisboa subiu 2,5%.

Ainda assim, a quebra nas outras regiões fez com que Portugal tivesse pela primeira vez uma descida da média final em relação à edição anterior, – 0,6%. As maiores quedas foram dadas pelas regiões autónomas, 18,3% nos Açores e 13,9% na Madeira.

Um dado importante do Índice referente a 2017, que foi agora publicado, é que Lisboa reforçou a sua liderança, alargando o fosso que a separa das restantes regiões do país.

«Na edição deste ano do IDR continua a verificar-se uma tendência de afastamento do desempenho de todas as regiões em relação ao desempenho da região de Lisboa, o que sublinha o agravamento das assimetrias regionais na construção da Sociedade da Informação em Portugal», confirma Luís Miguel Ferreira, autor do estudo. «Depois de tantos anos de muitos milhões de euros em Fundos Estruturais aplicados na coesão e na convergência territoriais, a verdade é que em aspetos tão relevantes que caraterizam a Sociedade da Informação, as assimetrias persistem e até, em alguns casos, se agravam», nota o investigador do Gávea – Observatório da Sociedade da Informação da Universidade do Minho.

O IDR divide o país em sete regiões e classifica-as com base em quatro sub-índices – Contexto, Infraestrutura, Utilização e Impacto. Desta vez, o Norte passou para segundo lugar no ranking e o Centro caiu para terceiro. Segue-se o Algarve em quarto e em quinto o Alentejo. As duas últimas posições são Madeira (em sexto) e Açores (em sétimo).


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados