Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Solução para a escassez de talento está dentro das empresas

Publicado em 20 Março 2020 | 928 Visualizações

A Adecco compilou números e exemplos para concluir que as empresas gastam menos e alcançam maiores benefícios, se derem primazia à formação interna para resolver os problemas de escassez de talento que enfrentam. 

Oito em cada 10 CEO a nível mundial mostram-se preocupados com a escassez de recursos internos com as competências certas, segundo um estudo do Fórum Económico Mundial citado pela empresa de recursos humanos. No entanto, as estatísticas também mostram que em 2018 as grandes empresas gastaram menos em formação que no ano anterior. 

Segundo a Adecco, os gastos de formação por funcionário, rondam atualmente os mil euros anuais. Os custos de contratação rondam os 4 mil euros anuais, colocando em evidência o potencial – de poupança de custos – que representaria uma maior aposta na formação interna. 

As empresas que já o estão a fazer, garante a Adecco, estão a tornar-se «imãs de talento», o que deve fazer as organizações perceberem que esta é uma aposta com resultados e não um risco, como muitas organizações podem pensar, evitando investir na formação do seu talento, com medo que depois disso os colaboradores saiam para outras empresas e não haja tempo da rentabilizar a aposta. Isto porque, diz também a empresa de recursos humanos, «a formação está entre os benefícios mais valiosos para os funcionários modernos». 

«Embora seja verdade que a lealdade corporativa é sempre baixa e as taxas de mobilidade são sempre grandes, os dados sugerem que os programas de desenvolvimento aumentam a retenção», acrescenta ainda a Adecco. 

Entre os exemplos citados, de empresas que estão a seguir este tipo de estratégia, estão o do Liberty Mutual nos EUA, que está a formar operadores de mainframe para se tornarem programadores de JavaScript. Ou o da Adobe que está a contratar talentos de comunidades negligenciadas para funções de desenvolvimento e de design web, assegurando a formação. Refere-se também o exemplo do governo de Singapura, que estará a subsidiar a formação em empresas qualificadas, para mostrar o valor deste tipo de aposta.


Publicado em:

Talento

Etiquetado:

adeccorecrutamento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados