Partilhe nas Redes Sociais

Warpcom lança oferta para redes quânticas

Publicado em 28 Abril 2021 | 579 Visualizações

A Warpcom está a efetuar uma forte aposta nas redes quânticas com o intuito de se posicionar como integrador tecnológico através de parcerias com empresas de referência neste sector.

«O aumento exponencial do poder computacional possibilitado pela computação quântica abre um mundo de oportunidades em torno de quase todos os aspetos da vida moderna tanto nas áreas financeira, militar como na investigação médica e farmacêutica», explica Carlos Alves Duarte, CEO da Warpcom.

Para apoiar os clientes a prepararem-se para esta nova era, a Warpcom estabeleceu uma parceria com o fabricante europeu de redes quânticas, a ID Quantique, assumindo-se «como o seu primeiro parceiro em Portugal e Espanha».

Com esta aliança, a Warpcom inclui agora na sua oferta a implementação de soluções de encriptação quântica, recorrendo a geradores de chaves quânticas.

O principal objetivo desta oferta é assegurar a comunicação segura em termos de confidencialidade, autenticidade e integridade da informação transmitida entre dois pontos.

Pretende-se ainda proteger as organizações da era post-quantum, otimizar o investimento TCO e ROI das soluções de encriptação existentes e adicionar uma nova camada de valor às soluções de cibersegurança indo ao encontro das necessidades dos diferentes stakeholders.

“A Warpcom acumulou uma vasta experiência na implementação e gestão de redes seguras. Temos vários outros parceiros tecnológicos com os quais estamos a investir numa maior integração com as redes quânticas. Por isso, acreditamos que estamos numa situação privilegiada para suportar a transição dos nossos clientes para esta nova tecnologia”, destaca Carlos Inocêncio, chairman da Warpcom.

Nos últimos anos, foram desenvolvidos diversos programas e projetos europeus como o EU Quantum Communication Infrastructure e o Quantum Internet Alliance, que põem em prática algumas aplicações reais no mundo das redes quânticas.

A Warpcom já está a desenvolver alguns projetos-piloto com entidades do setor da saúde, financeiras, governamentais e entidades militares e de segurança interna.

«Portugal tem sido uma referência a nível académico com muitos trabalhos já realizados e reconhecidos internacionalmente pela comunidade científica e pela indústria», refere Carlos Alves Duarte.


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados