Partilhe nas Redes Sociais

25 mil postos de trabalho qualificado: meta portuguesa para 2030

Publicado em 7 Dezembro 2020 | 158 Visualizações

Até 2030 será importante que Portugal atinja «um nível de investimento de 3% do Produto Interno Bruto em investigação». Assim sendo, importa «duplicar a despesa pública e multiplicar a despesa privada por 3,5 vezes» explicou o ministro da Ciência e Ensino Superior, Manuel Heitor.

Estes valores, equivalem à criação «de cerca de 25 mil empregos qualificados até 2030 no setor privado, ou seja, cerca de dois mil por ano».

Manuel Heitor aproveitou ainda para traçar quatro desafios pensados para ensino superior, o primeiro dos quais centrado no alargamento dos estudos «a grupos mais vulneráveis» permitindo assim «contornar o problema da diminuição demográfica e chegar a 2030 com seis em cada 10 jovens» no ensino superior.

Já os politécnicos têm a missão de continuar o processo de aposta nos cursos profissionais que têm vindo a ter, atraindo já «400 mil estudantes».

Um outro desafio passa por reposicionar, a nível europeu, as instituições de ensino superior» reforçando as suas redes «e criando modelos de gestão a partir de consórcios europeus».

As declarações do Ministro surgiram durante o mais recente Encontro Nacional de Politécnicos 2020, organizado pela Federação Nacional de Associações de Estudantes do Ensino Superior Politécnico, em parceria com o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos.


Publicado em:

Talento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados