Partilhe nas Redes Sociais

Presença em Bruxelas aproxima GTI de projetos europeus

Publicado em 16 Novembro 2017 por Ntech.news | 2078 Visualizações

GTI abriu uma filial em Bruxelas com o objetivo de coordenar projetos financiados pela União Europeia. Terá uma equipa multidisciplinar que ajudará as empresas clientes a lidarem com a complexidade das agências e entidades ligadas à Comissão Europeia, especialmente nas áreas da cibersegurança, sistemas inteligentes, industria 4.0, cidades inteligentes, Big Data e computação de elevado rendimento. A intenção é ajudar o ecossistema de parceiros e clientes GTI a participarem em projetos financiados pela Comissão Europeia e a participarem em consórcios europeus de inovação digital.

O que a GTI quer é aproveitar a estratégia da CE que procura a mobilização de mais de 50 mil milhões de euros em investimento para promover a digitalização de produtos e serviços. A aposta da nova estrutura será nos projetos com valores próximos dos 70 milhões de euros.

O escritório será liderado por Emilio Mulet, que foi delegado permanente na Confederação Europeia de PME e é o coordenador do curso de Projetos Europeus de Promoção de Trabalho Nacional. Mulet é também uma referência na comunidade de gestores de projetos europeus e presença regular nos grupos de trabalho de organizações europeias, como a Big Data Value Association, a European Cibersecurity Organization – ECSO e o Conselho Europeu de Smart Cities, entre outros.

«Entrar na Europa com os nossos parceiros pressupõe abrir a porta e participar nas mudanças que se vão produzir no cenário digital europeu com a chegada do Mercado Único Digital, a segunda estratégia europeia de cibersegurança, a iniciativa cloud europeia, a nova regulação de proteção  de dados GDPR», sublinha Mulet. Segundo ele, a abertura dos escritórios da GTI em Bruxelas irá permitir que os parceiros e fabricantes possam ser protagonistas das novas iniciativas europeias e posicionar-se no mercado europeu com produtos e serviços adaptados aos novos regulamentos em que assenta a nova Economia Digital Europeia.

O responsável admitiu também ter vindo a trabalhar na gestão de projetos financiados pela União Europeia em áreas diversas, como a cooperação internacional em I+D+i, desenvolvimento de competências digitais em idade adulta, inovação digital, identidade eletrónica, faturação eletrónica e proteção de dados.

 


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados