Partilhe nas Redes Sociais

Papersoft procura mais negócio além-fronteira

Publicado em 28 Fevereiro 2018 por Ntech.news - Luísa Dâmaso | 1074 Visualizações

Os serviços financeiros, os seguros e as telecomunicações são os segmentos que a tecnológica portuguesa Papersoft quer agitar com a sua aplicação mobile para registo/validação de identidade, KYC (Know Your Customer) e gestão de agentes.

À procura de novos clientes, parceiros e revendedores, a empresa está particularmente interessada em expandir nos mercados emergentes, com especial enfoque no africano, onde se estima que até 2020 mais de 725 milhões de pessoas tenham acesso a serviços móveis financeiros.

«Pretendemos garantir que as empresas de telecomunicações, banca ou seguros, conseguem efetuar a recolha dos dados e identidade dos seus clientes em minutos, de acordo com a legislação local, permitindo que aumentem fortemente o número de vendas, clientes e dados sobre o seu negócio», avança Daniel Alves, CEO da Papersoft.

A solução mobile na área de captura e registo de identidade e KYC (Know Your Customer) visa simplificar o processo de onboarding de clientes, que tipicamente nestes países ainda é feito de maneira tradicional, através de formulários em papel e documentos de identificação e recolha de consentimento escrito (assinatura), tornando o fluxo demasiado lento, complexo e ineficaz. Com a aplicação, a Papersoft diz que é possível fazer tudo de forma «segura e rápida» a partir de um telemóvel. Além do registo de cartões de SIM, é possível ainda efetuar operações como abertura de conta, transferência de dinheiro ou micro-créditos.

Atualmente, cerca de 95% do volume de negócios da Papersoft tem origem além-fronteiras e a aplicação mobile já está presente em regiões como Moçambique e República Democrática do Congo, com mais de 27 mil agentes e 16 milhões de clientes registados no último ano. O Procredit do grupo Equity Bank, da República Democrática do Congo, é um dos casos de sucesso na utilização da plataforma mobile da Papersoft. A instituição conseguiu um aumento superior a 30% no número de contas bancárias abertas em modelo de agency banking angariando mais de 150.000 dólares em depósitos nos últimos seis meses.

A empresa está apostada em reforçar o seu crescimento interncional, nomeadamente nos países aficanos. «Temos uma área interna focada em analisar quais os países em que devemos apostar e com que tecnologia, quais as novas tendências e padrões quer de comportamento, quer de mercado, de forma a ajustarmos continuamente a nossa oferta às reais necessidades do mercado», sustenta Daniel Alves.

A Papersoft conta atualmente com 60 colaboradores, estando prevista até final do ano a contratação de mais 15%. As soluções da empresa são desenvolvidas na sede em Portugal, mas também existem equipas especializadas nos escritórios de Moçambique, Reino Unido, Roménia e República Democrática do Congo.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados