Partilhe nas Redes Sociais

A adaptação da SAP a um novo contexto social (e económico)

Luís Urmal Carrasqueira, diretor-geral da SAP Portugal

Publicado em 4 Maio 2020 | 439 Visualizações

Nunca se está verdadeiramente preparado para enfrentar um momento como este. Embora a SAP tivesse tomado ainda em fevereiro um conjunto de medidas, aconselhadas pela Organização Mundial de Saúde, a declaração de pandemia em meados de março e as semanas consequentes é algo de uma raridade tal, que não só surpreendeu os agentes económicos, como também mobilizou toda a população.

Desde logo, as primeiras medidas tomadas pela SAP assentaram na saúde e na segurança de todos os colaboradores. Como referi, ainda antes do Governo Português ter declarado o Estado de Emergência já a SAP tinha adotado um conjunto de medidas restritivas, desde a proibição de viagens ao estrangeiro, ao cancelamento de eventos ou às reuniões presenciais, que foram rapidamente substituídas por eventos e reuniões online. Estas últimas, se ainda há um mês e meio eram um mistério para muitos, agora já se tornaram num hábito e, muito provavelmente, para ficar.

Mas, e se há prova que o povo português é resiliente e capaz de enfrentar as maiores provações, tal ficou à vista de todos nos últimos 45 dias. Mesmo antes do Estado de Emergência ter sido imposto, milhões de pessoas confinaram-se aos seus lares, assumiram um espírito de missão ímpar, com o objetivo de ultrapassar, o quanto antes, tamanha provação.

No caso da SAP e dos seus 430 colaboradores em Portugal, conseguimos de um dia para o outro mudarmo-nos para trabalhar remotamente e, mesmo assim, manter o foco nos nossos objetivos, na atenção ao cliente e garantir uma continuidade do negócio sem disrupção. Por muito preparados que estivéssemos, e estávamos de facto, nunca é fácil passar da teoria para uma prática tão intensa.

Perante o novo contexto, comunicámos junto dos nossos clientes e parceiros o plano de continuidade de negócio da empresa e intensificámos o recurso às reuniões virtuais. Reunimos, também, uma equipa de gestão de crise da Covid-19, para acompanhamento da situação e tomada de decisões.

Claro que, e uma vez separados e distantes, com todos os constrangimentos daí inerentes, é fundamental reforçar a comunicação entre todos, com recurso às novas tecnologias e aplicações colaborativas. Foi este também o método utilizado para passarmos mensagens de confiança e reforço do espírito de equipa, ouvirmos o que todos têm a dizer, face às inevitáveis dificuldades em conciliar a vida profissional e pessoal.

Cientes da capacidade das nossas equipas, centramo-nos agora na ajuda a todos os clientes, com o intuito de prestar o apoio necessário para respondermos a uma crise de saúde pública que tem também implicações para a economia e o bem-estar social. Enquanto empresa líder no fornecimento de software para organizações, temos perfeita noção do papel que as nossas soluções podem trazer para a recuperação do tecido empresarial. Como tal, disponibilizámos desde logo um conjunto de soluções que podem ser acedidas gratuitamente e que pretendem apoiar as empresas no ciclo de adaptação do seu negócio ao novo contexto.

Queremos, com isto, permitir que as redes de negócios, as cadeias de abastecimento e as interações entre os agentes económicos não sofram ainda mais danos que aqueles que a pandemia já lhes trouxe. É fundamental pensar, desde já, no amanhã, na melhor forma de todos, em conjunto, encontrarmos as fórmulas que estimulem a sociedade e a economia e a façam reencontrar o trilho da prosperidade e do bem comum.


Publicado em:

AtualidadeEspeciais

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados