Partilhe nas Redes Sociais

« Brexit traz muitos desafios mas nunca nos desviou do nosso rumo»

Alexandre Victorino, chief HR&Legal Officer da Celfinet

Publicado em 31 Outubro 2018 | 323 Visualizações

A Celfinet foi uma das empresas portuguesas distinguidas,este ano, pelo Department for International Trade (DIT), anterior UK Trade & Investment, no âmbito da 10ª edição dos DIT Business Awards.

Os prémios destacam as empresas portuguesas com investimento no Reino Unido e vice-versa. Atualmente são mais de uma centena as organizações lusas ali implementadas e que contaram com o apoio da equipa de investimento do DIT em Lisboa. Nos últimos 2 anos, a equipa apoiou até à meta final 39 projetos de investimento, que resultaram no estabelecimento de empresas portuguesas no Reino Unido e/ou na expansão das suas operações neste mercado, o que representa um plano de investimento global de cerca de 166,4 milhões de euros e a criação de 738 novos postos de trabalho.

Premiada na categoria «Investment Growth Award», a Celfinet dedica-se à engenharia de redes de telecomunicações móveis, tendo na sua oferta produtos e serviços que trabalham na eficiência destas infraestruturas.

Alexandre Victorino, chief HR&Legal Officer da Celfinet falou com o Ntech.news sobre este prémio e os planos da companhia no Reino Unido.

 

Ntech.news: O que representa para vocês esta distinção do Department for International Trade?

Alexandre Victorino: Representa o reconhecimento de oito anos de trabalho árduo e de investimento contínuo, percurso de sucesso que o DIT acompanhou de perto.

Quais as mais-valias que o prémio poderá trazer ao vosso negócio?

A.V.: Este prémio contribui para reforçar a posição da Celfinet como uma referência no mercado das telecomunicações móveis britânico.

Acreditam que esta pode ser uma porta aberta para um maior e/ou melhor desempenho naquele mercado?

A.V.: Sem dúvida que sim. O DIT esteve sempre ao lado da Celfinet no Reino Unido e o sucesso que alcançámos neste mercado não teria, certamente, sido o mesmo sem esse valioso apoio.

Como vêm o mercado britânico e que hipóteses de negócio ele vos apresenta?

A.V.: O mercado britânico é muito dinâmico e meritocrático, o que se conjuga perfeitamente com a nossa competência e ambição. Com o lançamento das redes 5G estamos muito bem posicionados para iniciar um novo ciclo de acentuado crescimento.

Acreditam que o Brexit poderá ser um travão ao vosso negócio naquele mercado ou antes pelo contrário?

A.V.: O Brexit traz muitos desafios mas nunca nos desviou do nosso rumo. Em tempos de incerteza as empresas que, como a Celfinet, assentam em valores, devem socorrer-se deles para tomar e re-avaliar opções estratégicas. Um dos principais valores da Celfinet é o “Customer Focus” pelo que a nossa prioridade foi sempre (e continuará a ser) a de permanecer incondicionalmente ao lado dos nossos clientes britânicos, focados nos seus objectivos e contribuindo para elevar, de forma consistente, os níveis de desempenho das redes de telecomunicações móveis do Reino Unido.

Como chegaram ao mercado britânico e com quantos clientes contam atualmente?

A.V.: Chegámos ao Reino Unido em finais de 2010, para preparar a rede de um dos nossos clientes para os Jogos Olímpicos. Entretanto, trabalhamos com praticamente todos os operadores de telecomunicações móveis britânicos.

Quais os clientes mais importantes?

A.V.: Todos os nossos clientes são igualmente importantes.

Que tipo de oferta têm ali disponível? 

A.V.: A nossa oferta conjuga serviços de engenharia altamente especializados e software proprietário.

Que desafios específicos este mercado vos coloca?

A.V.: É um mercado de referência, onde todas as empresas do mundo querem ter uma presença forte. Por isso o grande desafio é, sem dúvida, o de permanecermos mais fortes que a nossa concorrência.

Trabalham apenas o mercado de telecomunicações? Há planos para entrar em outras áreas?

A.V.: As nossas competências core centram-se nas comunicações móveis e os nossos planos passam por sermos cada vez melhores nesta área, continuando a alimentar o mercado com soluções inovadoras que gerem valor para os nossos clientes.

Qual é a proposta de valor que a Celfinet apresenta aos seus clientes?

A.V.: As redes de telecomunicações móveis são cada vez mais complexas: as diferentes tecnologias têm-se sobreposto (2G, 3G, 4G e, em breve o 5G), e há muitas marcas e modelos de equipamento diferentes, coabitando em cada rede. A Celfinet detém know-how e desenvolve software que, combinados, permitem aos operadores gerir esta complexidade de forma simples.

Qual foi o investimento feito no mercado do Reino Unido, neste ultimo ano?

A.V.: Durante o último ano a equipa da Celfinet no Reino Unido continuou a crescer e vamos, nos próximos meses, abrir um novo escritório na região de Londres. Começámos a construir pontes comerciais  a partir do Reino Unido para outros países do norte da Europa, com muito enfoque na Escandinávia. Paralelamente a isto, iniciámos um projeto de investigação ambicioso com a Universidade do Surrey, em 5G (uma vez que esta universidade tem uma test bed de 5G que é uma referência na Europa). A equipa que, a partir de Portugal, dá suporte remoto aos projetos que temos no Reino Unido também foi reforçada.

Vão fazer crescer esse investimento? 

A.V.: Com a chegada do 5G prevemos que todos estes investimentos tenham de ser substancialmente reforçados.


Publicado em:

Na Primeira Pessoa

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados