Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Entendam agora a importância da Transformação Digital, ou a falta dela

Manuel Chaves, managing director Findmore DIGITAL | Software AG

Publicado em 31 Março 2020 | 576 Visualizações

Infelizmente, e pelas piores razões, o mundo veio dar razão ao que temos vindo a dizer ao mercado Português nos últimos dois anos.

A Transformação Digital não é ter o e-mail na cloud, trocar um servidor on prem por um na cloud, ou fazer um website novo em Angular.

A calamidade humana que se abateu sobre todos nós, com reflexo imediato em todos os estratos empresariais e económicos, desde a mercearia de bairro até ao banco, veio mostrar o quanto é imperativo suportar o negócio em sistemas escaláveis horizontal e verticalmente, seguros e com capacidade de integração. Isto tudo sem qualquer disrupção temporal. Porque às vezes não há tempo.

Afinal, o que é que verificamos nestas últimas semanas? Parou, tudo parou.

Serviços do Estado, empresas e comércios simplesmente parados. Não só, mas principalmente, pela falta de preparação dos seus sistemas para este novo modelo de operação e negócio que, há que o dizer, não é novo, apenas tem tido alguma dificuldade em ser entendido por algumas franjas mais conservadoras nas nossas Empresas e Entidades Governamentais.

E desengane-se quem acha que “estou preparado e sou digital porque as minhas pessoas estão em casa e consigo falar com elas no Skype ou Zoom, etc”. São ferramentas fundamentais e, tal como estão a mostrar, muito úteis ao nível da comunicação, mas, de novo, não são a Transformação Digital de que se fala.

Manuel Chaves, managing director Findmore DIGITAL | Software AG

Transformação Digital é transformação de processos e da forma de os gerir. Nada mais.

Olhar para o que fazemos hoje e transformar de modo a permitir que os cidadãos não fiquem privados de tirar um passaporte porque a Loja do Cidadão está fechada, que não nos cancelem uma consulta porque a clínica está fechada quando já existem tantas soluções de telemedicina possíveis de implementar, e tantas outras soluções em tantos outros sectores de atividade.

Este modelo digital de estar no mercado obriga, e penso que agora finalmente todos concordarão, a ter uma elevada, e segura, capacidade de integração com todos os parceiros e clientes/utilizadores finais.

ESB, B2B, API, Messaging, Managed File Transfer são as bases desta revolução e estarão em cima da mesa para a mesma.

Quando a tormenta passar, e todos desejamos que seja em breve, há que repensar a forma como nos apresentamos no mercado e reavaliar, desta vez de forma séria, a forma como pode ser digitalizada.

Há várias formas, desde iPaaS 100% online, modelos híbridos com parte on prem e parte na cloud que permitam cloud to cloud Integration, API gateway´s para garantir segurança, API Portal´s para assegurar a utilização das nossas API´s e partilha de data de forma segura (pode até ser uma nova linha de negócio a disponibilização de muitos dos dados que temos) etc.

A título de exemplo o Governo do Dubai está a implementar uma robusta plataforma iPaaS para se tornar 100% Digital em termos internos e de serviços prestados ao cidadão e essa implementação está a ser feita pela Findmore Digital, com recursos humanos Portugueses, pelo que não será por falta de qualificação que, sublinho, a verdadeira Transformação Digital não se inicie finalmente em Portugal.

Mas, por agora, vamos todos ficar em casa, fazer a nossa parte e vencer esta calamidade todos juntos, como povo valente e vencedor que somos e sempre fomos.


Publicado em:

AtualidadeEspeciais

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados