Partilhe nas Redes Sociais

Teleconsulta da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa chega à IBM Cloud

Publicado em 20 Outubro 2020 | 210 Visualizações

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) avançou com um projeto em parceria com a IBM que visa desenvolver uma solução de teleconsulta na IBM Public Cloud.

Esta solução foi desenhada para ajudar a população a priorizar a sua saúde ​​durante a pandemia da COVID-19.  Assim sendo, as equipas da IBM Garage e de IBM Services apoiaram a SCML no desenvolvimento de uma plataforma que corre na IBM Public Cloud e que permite aos pacientes agendar e aceder a serviços de teleconsulta e de atendimento médico remoto diretamente dos seus telemóveis.

Além de auxiliar os pacientes com a marcação de exames médicos regulares, esta plataforma «reduz também a necessidade de se deslocarem a um consultório médico, centro de saúde ou hospital», contribuindo assim, «para ajudar os pacientes a reduzir a exposição à COVID-19 quando procuram atendimento médico».

A plataforma foi desenhada de forma a que os utentes «possam comunicar facilmente com os prestadores de serviços médicos e de psicologia, no sentido de obterem a assistência necessária de forma rápida e segura».

A SCML explica que, após a solicitação da consulta médica, «o paciente recebe uma notificação por e-mail ou SMS com a informação da data e hora e o link de acesso».

No dia da consulta, terá apenas de clicar nesse link para iniciar a teleconsulta. Até à data, «os pacientes da SCML utilizaram esta plataforma para agendar cerca de 300 consultas médicas».

Para os prestadores de serviços médicos, esta plataforma permite que iniciem as teleconsultas através de uma chamada telefónica, videochamada ou chat. Com dados e conteúdos visíveis apenas para os participantes no decorrer da chamada, «os pacientes podem estar confiantes de que os seus dados serão partilhados num ambiente gerido com a máxima segurança».

Adicionalmente, uma vez iniciada a videochamada, «esta será mantida apenas entre o médico e o paciente, sem nenhum outro prestador de serviços ou entidade envolvidos».

Uma vez que a maioria dos potenciais utentes da SCML «irá aceder à plataforma a partir de um smartphone», a primeira adaptação que a IBM assegurou «foi passar de uma solução de teleconsulta “computer based” que necessitava de um endereço de e-mail para validação de ID, para uma solução alternativa que pudesse ser usada num telemóvel, por SMS, chamadas de áudio e /ou videochamadas».

A correr na Cloud Pública da IBM, a solução beneficia de várias funcionalidades, suportadas «por uma plataforma robusta baseada em micro serviços, e escalável de acordo com a procura».

Foram ainda adicionados serviços críticos fundamentais que permitem a monitorização da solução, registo de acesso e autenticação do utilizador.

Francisco Pessoa e Costa, diretor de Estudos e Planeamento Estratégico da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa diz esperar que «este projeto tenha grande impacto na prestação de serviços de saúde durante o período da pandemia, principalmente entre os mais idosos e a população mais vulnerável e/ou desfavorecida».


Publicado em:

Projetos

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados