Partilhe nas Redes Sociais

A sua empresa está segura?

Publicado em 1 Setembro 2020 por Ntech.news | 229 Visualizações

A Check Point Software questionou alguns dos maiores responsáveis de segurança a nível global (400) e diz-lhe quais são alguns dos maiores desafios identificados:

  • Complexidade acrescida – 92% dos profissionais de segurança afirmaram que a crescente complexidade das TI torna a segurança mais desafiadora. Os ataques expandiram com a adoção da cloud pública e de aplicações SaaS, que permitem a mobilidade e o trabalho remoto.
  • Ameaças mais sofisticadas – 91% dos inquiridos reconhecem maior sofisticação e maior criatividade nas táticas de ransomware, bem como novos tipos de ataques à cloud.
  • Escassez global de profissionais qualificados na área da cibersegurança – atualmente, as equipas de segurança têm alta de profissionais, estando, por isso, sobrecarregadas ao tentar aceder às necessidades das empresas de proteção contra ciberataques. De acordo com a Gartner, a atual escassez de qualificações irá aumentar, dificultando ainda mais o recrutamento de profissionais de segurança com experiência.
  • Muitas soluções de segurança – 99% das empresas questionaram a utilização de soluções de segurança de múltiplos fornecedores, concordando que a sua gestão é desafiante e dificulta a segurança das organizações. A maioria das empresas não atualiza os seus sistemas de segurança no tempo adequado, utilizando soluções datadas, incapazes de garantir uma defesa eficaz da atual geração de ataques. Gerir e integrar múltiplas soluções provindas de múltiplos fornecedores requer tempo, recursos, formação, planeamento de operações, e um orçamento acrescido – tudo coisas que a maior parte das equipas de segurança tem em falta.

Uma mão cheia de táticas para aumentar a segurança

A eficiência da infraestrutura de segurança das organizações é mais fácil de alcançar se os gestores adotarem estratégias de segurança holísticas capazes de responder aos atuais desafios de segurança, eliminando complexidades, ineficiências, lacunas de segurança e elevar a proteção contra ameaças conhecidas e desconhecidas. O que fazer?

  1. Implementar uma arquitetura consolidada – ao deter uma arquitetura consolidada que melhore a coordenação e eficiência da segurança, as organizações melhorarão a sua capacidade de defesa, poupando no orçamento antes utilizado na integração de múltiplas soluções. Uma arquitetura unificada reduzirá a sobrecarga operacional, facilitando a superação dos desafios de segurança que atualmente pautam o quotidiano das empresas.
  2. Prevenir – ao adotar uma abordagem de prevenção ativa contra ameaças permite as empresas bloquear ataques antes mesmo de estes causarem qualquer dano. Com o aumento da sofisticação dos ataques, nomeadamente do seu volume e da sua velocidade, depender apenas de tecnologia de deteção e do fator humano pode ser desastroso.
  3. Automatização e planeamento – as proteções de segurança precisam de trabalhar a uma velocidade mecanizada de forma a parar malwares que operam a milissegundos. Atualizações automáticas em tempo real são essenciais à proteção do grande número de superfícies de ataque presente na maioria das organizações. Processos de automatização criam eficiências, melhorando a eficácia das equipas de segurança.
  4. Visibilidade e controlo – para as equipas de segurança reagirem em tempo real no sentido de prevenir ciberataques e minimizar danos, uma visão única do ambiente inteiro é necessária para melhorar visibilidade e controlo. Uma infraestrutura de segurança gerida a centralmente elimina ângulos de visibilidade mortos, melhorando a defesa.
  5. Agilidade e simplicidade – esperar que uma equipa de segurança garanta a integridade de uma nova app ou de um ambiente cloud, quando a competitividade aperta, nem sempre é aceitável. Em muitos casos, as equipas de Desenvolvimento e Operações (também apelidadas de Dev-Opps) não podem esperar e recorrem a soluções que não garantem a segurança, sendo necessário que as equipas de segurança respondam à inovação do negócio com grande velocidade. Consolidar a cibersegurança pode ser a proteção ideal nos atuais cenários concorrenciais.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados