Partilhe nas Redes Sociais

Empresas portuguesas sofreram uma média de 871 ataques por semana em setembro

Publicado em 7 Outubro 2021 | 49 Visualizações

Segurança informática Kaspersky

Os ataques informáticos a empresas cresceram este ano 40% a nível global. Em Portugal esse crescimento chegou quase ao dobro desta ordem de grandeza, atingindo os 71%. Em setembro alcançou o seu valor máximo, com uma média de 871 ataques semanais, por organização, ultrapassando mesmo o valor de pico a nível global. 

Os dados recolhidos pela Check Point Research mostram que depois de uma descida deste indicador antes de março de 2020, registou-se um aumento significativo do número semanal médio de ataques por organização, uma tendência que se estendeu até 2021 e que atingiu o seu valor mais alto no mês passado, mais do que duplicando face a este período de referência. 

Em toda a Europa, no entanto, a tendência nos primeiros nove meses do ano foi de crescimento no número de ciberataques, mais 65% que em 2020, numa média de 665 ataques por semana. A par da América do Norte estas foram as duas regiões do globo onde o número de ciberataques mais subiu, entre 2020 e 2021, embora o recorde vá para África. Em média, cada organização no continente africano sofreu 1,615 ataques por semana, num crescimento de 15% face ao ano anterior.    

Os setores mais visados por tentativas de ataques informáticos têm sido a educação e investigação, com uma média de 1.468 por semana, mais 60% que em 2020. Seguem-se a administração pública e o sector militar, com uma média de 1.082 ataques semanais por organização e a saúde, onde o nível médio de ataques cresceu 55% para 752. 

O ransomware continua em destaque, sendo que uma em cada 61 organizações está a deparar-se semanalmente com este tipo de problema. Ainda assim, são as botnets o problema que mais impacto tem nas organizações, com 8% semanalmente visadas por ataques que recorrem a estas redes.  


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados