Partilhe nas Redes Sociais

Oracle desaponta com crescimento da nuvem abaixo do esperado

Publicado em 19 Setembro 2018 por Ana Rita Guerra | 247 Visualizações

A Oracle reportou um crescimento ténue e abaixo do esperado no seu primeiro trimestre fiscal de 2018, findo a 31 de agosto. As receitas totais da empresa subiram apenas 1% para 9,2 mil milhões de dólares e aquele que é agora o seu principal segmento, Serviços na Nuvem e Suporte de Licenças, cresceu 3,2% para 6,61 mil milhões. Foi menos do que os analistas previam.

Na apresentação de resultados, a Oracle sublinhou que o fortalecimento do dólar americano prejudicou as contas e as receitas teriam mais elevadas em 66 milhões sem este fator.

No global, foi um trimestre fraco. Os lucros operacionais subiram 1% para 2,8 mil milhões e os lucros líquidos avançaram 6% para 2,3 mil milhões, com as licenças na nuvem e on-premise a ficarem pelos 867 milhões.

Apesar da receção fria em Wall Street, com as ações a desvalorizarem nas trocas fora de horas, o CEO Safra Catz considerou que se trata de um “início excelente” do ano fiscal, mostrando-se confiante de que a Oracle irá terminar o exercício com crescimento a dois dígitos dos lucros por ação.

O co-CEO Mark Hurd sublinhou que “a maioria das aplicações ERP a correr na cloud são Oracle Fusion ou Oracle NetSuite” e que a empresa aumentou a sua quota de mercado. O número de clientes Oracle Fusion ERP está perto dos 5500 e o NetSuite ERP vai nos 15 mil. “Virtualmente todos os analistas colocam a Oracle como líder do mercado de ERP na cloud”, garantiu Hurd, referindo que muitos clientes estão a adotar o sistema em substrituição de soluções SAP e Workday.


Publicado em:

Negócios

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados