Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Os segundos 10km desta maratona pandémica

Rui Ribeiro, diretor-geral da IP Telecom

Publicado em 6 Abril 2020 | 763 Visualizações

Ainda agora vamos no 3º km desta maratona Covid-19 que vivemos e já começamos a perceber que a corrida será bem longa para as empresas (e não só).

Neste primeiros 3 kms, começámos a correr numa esperança de que a corrida fosse rápida a passar. Rapidamente procurámos identificar quem eram as equipas que “ficariam” e as que “teletrabalhavam”, quais eram os sistemas que migrariam para a Cloud, bem como o que usaríamos interna e externamente como plataformas de comunicação, supostamente capazes de aproximar as distâncias físicas.

Isto é, até agora, andámos em modo “penso rápido”, ou em “sprint e a fazer bom corpo, para os fotógrafos que estão na partida da maratona”.

Com o aproximar dos 10kms, ou seja final de Abril e início de Maio, vamos começar a entender que devemos tomar medidas adicionais, capazes manter as motivações das equipas e da sua produtividade mínima e necessária à sustentabilidade da empresa, assumindo que conseguimos manter a sobrevivência financeira, quer por capacidade de regeneração do modelo de negócio para digital total ou parcial, quer por se recorrer a modelos de apoio do Estado.

Há medidas simples que podem ser úteis para garantir a motivação e produtividade, tal como ter todos os dias uma comunicação de atividades realizadas pelas equipas no dia anterior, com reportagem fotográfica ou videográfica. Adicionalmente, e assumindo que as pessoas não se deslocam ao ginásio, pode-se levar o “ginásio até casa” seja para fitness, seja para ioga, ou outra atividade, basta usar o mundo digital que transformou ginásios e as suas aulas  em modelos online. Pode acrescer a isto, realizar mini reuniões de equipas durante a semana.  Para esta 2ª fase, serão pequenas coisas, como estas, que poderão não só manter a motivação, mas também o elo de pertença a uma equipa e a uma empresa, por parte dos colaboradores.

Nos primeiros 10km, para os menos treinados em corridas, percebemos que fomos demasiado rápido e que na realidade estamos a trabalhar muito mais do que no início do ano.

Temos tudo “à nossa volta”!

Família e trabalho no mesmo espaço físico!

Computador ligado em cima da mesa da sala 24h do dia, reuniões online em Zoom ou Microsoft Teams, mensagens a chegar nessas plataformas online, ao qual acrescem os mails habituais… uff, quase não respiramos.

É assim que chegamos ao final dos primeiros 10kms… percebemos que temos de nos estruturar.

Importa começar a perceber que temos de abrandar um pouco, estruturar e sustentar num ritmo mais eficiente, para aguentarmos uma corrida que nem a meio vai.

Para isso, defina tarefas mais espaçadas às suas equipas, dê algum descanso à pressão e tensão deste momento, garanta que cada um dos colaboradores não tem mais de uma reunião de 1h em cada metade do dia de trabalho, e se você for gestor de equipas, partilhe com eles as suas dificuldades, os seus desafios de gestão. Eles irão, certamente, também partilhar os desafios que têm individualmente. Só dessa forma compreenderá a resistência da sua equipa, nesta corrida, e perceberá se consegue acelerar um pouco ou se tem de abrandar mais o ritmo, para chegar ao final dos primeiros 21km (metade da maratona).

Os próximos 10 kms serão outra história, que fica para um próximo artigo.

Continue a correr, não pare a sua empresa e hidrate-se!


Publicado em:

AtualidadeEspeciais

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados