Partilhe nas Redes Sociais

Apple aponta baterias à educação com novo iPad

Publicado em 28 Março 2018 por Ntech.news - Ana Rita Guerra | 475 Visualizações

O novo iPad da Apple já está disponível para compra em Portugal e vai ter um preço reduzido, refletindo a tendência do mercado dos tablets. A empresa revelou em Chicago o iPad 2018, com o tamanho clássico de 9,7 polegadas, suporte para Pencil, leitor de impressões digitais, bateria suficiente para 10 horas e o mesmo processador do iPhone 7, A10 Fusion.

Quanto ao preço, denota um desconto relativamente às versões anteriores. Custa a partir de 369 euros na versão 32GB WiFi e tem um pequeno desconto para estudantes, que poderão adquirir o dispositivo por 354 euros. Já o Pencil custa 88 para estudantes e 99 euros para os outros consumidores.

A diferença é pouca provavelmente porque a Apple não está a contar ter grande impacto fora da comunidade educativa. Toda a apresentação foi feita com os olhos postos nos alunos, professores e salas de aula, com múltiplas atualizações para as apps de produtividade da Apple e uma bateria de aplicações educativas de realidade aumentada. Há ainda outras novidades interessantes, como a possibilidade de passar trabalhos de casa através da app Schoolwork e desenhar livros digitais dentro do iPad.

A adição do suporte ao Pencil num iPad mais barato é importante para cativar este mercado, onde a Google tem feito grande progresso com os seus chrombooks e tablets com Chrome OS. Nos últimos trimestres, as vendas de iPads inverteram a longa tendência de queda e voltaram a subir, o que justifica que a Apple continue a apostar no segmento. A empresa sempre teve uma atenção especial para o mercado educativo, mas agora está mais empenhada em oferecer plataformas e até conteúdos (anunciou cursos específicos para professores) de forma a não ficar para trás.

Esta foi a primeira grande apresentação de produtos da Apple em 2018. Em termos de hardware e design, o novo iPad não tem grandes alterações nem semelhança com o iPhone X, algo que se chegou a prever.


Publicado em:

Mobilidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados