Partilhe nas Redes Sociais

PUB

As 7 tendências tecnológicas que vão influenciar os recursos humanos em 2019

Publicado em 22 Fevereiro 2019 por Ana Rita Guerra | 599 Visualizações

O mercado de gestão de talento está a crescer exponencialmente, prevendo-se que atinja 26,4 mil milhões de euros em 2025, segundo as contas da Grand View Research. Não é apenas software e automação, é também inteligência aplicada a uma área crucial das empresas e que está em grande transformação.

Uma das fornecedoras de soluções para esta área, Meta4, identificou como sete as principais tendências tecnológicas que irão influenciar os RH em 2019, as primeiras quatro em digitalização e as seguintes três naquilo a que chama “humanização.”

O CEO da empresa, Carlos Pardo, nota que «as novas tecnologias estão a transformar o conceito de Recursos Humanos e, embora não se saiba qual será o futuro, podemos afirmar que o digital vai adquirir um papel cada vez mais importante.» Apenas as empresas que conseguirem «adaptar a digitalização às suas políticas de talento de uma forma ideal», considera, poderão ser capazes de «atingir o sucesso nos seus negócios.»  

1. Assistentes virtuais

Muitas dúvidas frequentes dos funcionários podem ser respondidas por bots de conversação, mas estes são apenas o início. Os assistentes virtuais robóticos ou holográficos são uma tendência deste ano, que aumentam a personalização de uma função importante. De acordo com a Meta4, os assistentes virtuais são vantajosos porque reduzem custos com o pessoal e permitem «responder de forma mais rápida e personalizada às necessidades dos funcionários em qualquer momento e a partir de qualquer lugar.

2. Aplicações de serviços para funcionários

Estas apps respondem a uma série de necessidades dos funcionários, automatizando a gestão de benefícios, de meios de transporte, itens relacionados com a saúde. Podem «melhorar o nível de compromisso da empresa, diz a Meta4, uma vez que facilitam a comunicação interna.

3. Plataformas de Automatização Robótica de Processos (RPA)

Passa por aqui muita do processo de transformação digital dos recursos humanos, segundo a especialista. Em causa está a utilização de robôs para a gestão automatizada de processos administrativos, como o registo de funcionários ou comunicados. As vantagens são a economia de tempo e de custos.

4. Big Data e Aprendizagem de máquina

É a parte da inteligência que está a mudar a face dos RH desde o início do processo de recrutamento. Com estes sistemas é possível definir perfis ótimos de recrutamento ou desenhar modelos de absentismo, entre outras aplicações. O intuito é «antecipar a fuga de talento e, assim, poder estabelecer medidas para manter os melhores profissionais.

5. Soft skills

Qual é o oposto de tecnologia? Características humanas que não conseguem ser replicadas. A invasão tecnológica das empresas também está a fazer sobressair a necessidade de capacidades “soft”, como liderança e colaboração.

6. Colocação do funcionário no centro

Parece óbvio, mas não é – os funcionários não são o centro de muitas empresas. A Meta4 destaca que existe uma tendência para corrigir esta questão em pleno contexto digital e melhorar a experiência de trabalho através de uma resposta mais eficaz às suas necessidades.

7. Bem-estar do empregado

Um aspeto relacionado é a saúde física e mental dos funcionários, indo buscar respaldo na neurociência. As empresas estão a começar a fornecer aos seus profissionais aplicações móveis para que estes possam gerir melhor a sua saúde e rotina desportiva, incluindo «bónus para o ginásio e palestras sobre alimentação saudável.» 


Publicado em:

Talento

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados