Partilhe nas Redes Sociais

Covid-19: o plano de continuidade na Opensoft

Publicado em 26 Março 2020 por Ntech.news | 548 Visualizações

Com a aceleração da propagação do coronavírus, a direção da Opensoft entendeu que a abordagem mais razoável seria minimizar as interações sociais da sua equipa. Assim, foi colocado em prática o plano de continuação de atividade, passando a equipa a operar em teletrabalho.

Para este passo, foi também importante contar com total apoio e confiança dos nossos clientes nesta decisão, que rapidamente disponibilizaram acessos remotos, quando justificado. Esta cooperação facilitou bastante a execução do plano de continuação de atividade da empresa.

Ricardo Caetano, CTO da Opensoft

A equipa da Opensoft compreendeu a decisão e os grupos de trabalho organizaram-se de forma a executar o plano da forma mais ágil possível e sem comprometer as entregas previamente acordadas.

A nível mais técnico, é importante salientar que a totalidade das ferramentas utilizadas pelos diferentes departamentos da Opensoft (desenvolvimento, comercial e marketing, recursos humanos e administrativo), assim como os ambientes de testes, qualidade e produção, já eram suportados por ambientes na cloud, pelo que não foi necessário nenhum ajuste nas operações da empresa.

Para garantir que todos os colaboradores estariam com as melhores condições possíveis em teletrabalho, foi-lhes dada a possibilidade de acederem a monitores adicionais e hubs 4G, de forma a assegurar que os níveis de produtividade não seriam impactados.

O facto da Opensoft estar a alterar os seus procedimentos tendo em vista a certificação ISO 27001, que se relaciona com a gestão da segurança de informação, ajuda-nos a mitigar alguns dos principais riscos associados ao teletrabalho, onde o elo mais fraco passa a ser o ambiente de teletrabalho que neste cenário irá estar do lado de fora das firewall empresariais.

Os métodos de organização de trabalho utilizados na Opensoft são maioritariamente metodologias ágeis, como o Scrum ou Kamban. Estes métodos coexistem com o teletrabalho, apoiados com ferramentas de teleconferência, chat colaborativo e partilha de ecrã.

Ainda que a parte tecnológica esteja assegurada, todos os dias a equipa continua a adaptar-se a esta forma de trabalho. Nesse sentido, a partilha de experiências entre os diferentes grupos de trabalho é uma forma de melhoria contínua e necessária para a empresa sair fortalecida perante esta nova realidade.


Publicado em:

AtualidadeEspeciais

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados