Partilhe nas Redes Sociais

PUB

NextBITT ganha concurso em construtora angolana

Publicado em 29 Junho 2018 por Ntech.news - Ana Rita Guerra | 147 Visualizações

A NextBITT ganhou o concurso lançado pela empresa angolana de engenharia e construção Griner para a implementação de uma solução de gestão de manutenção e serviços. É um contrato importante para a tecnológica portuguesa, que está a investir num processo de internacionalização.

«Este é um projeto que valida o investimento que fizemos com a criação de um escritório em Luanda e que irá afirmar o nosso know-how e tecnologia em Angola», afirma Miguel Salgueiro, partner da NextBITT. Com um crescimento do volume de negócios de 30% em 2017, a empresa venceu também o prémio “Country ISV of the Year”, uma distinção anual da Microsoft para os parceiros que mais se destacam em cada país. Este projeto tem como suporte, precisamente, a plataforma de nuvem Microsoft Azure.

A implementação insere-se no plano de melhoria da eficiência operacional que a Griner tem previsto até 2019. A empresa detém a unidade de negócios Griner Instala, que realiza obras de instalações eletromecânicas e desenvolve a atividade de manutenção de instalações, o alvo da implementação.

A diretora de Operações e Desenvolvimento da construtora, Andreia Monteiro, explica que a intenção era procurar uma solução que permitisse a centralização e otimização dos processos de suporte ao negócio, diminuindo o tempo de resposta às solicitações. Foi selecionada a NextBITT Asset & Facilities Management, que permite aumentar e monitorizar os níveis de serviço perante os clientes. «Acreditamos que a implementação da tecnologia NextBITT será impulsionadora de uma melhor organização da nossa atividade», afirma Andreia Monteiro.

A tecnológica explica que a solução terá uma forte componente de field service e vai oferecer uma visualização diária e em tempo real de toda a operação. Yuri Teixeira, coordenador de Facilities Management da Griner Instala, sublinha as vantagens da componente de mobilidade, que se encaixa bem dada a dispersão geográfica dos clientes e a capacidade que a plataforma NextBITT tem de trabalhar on e off-line.

A solução inclui, por isso, a utilização de smartphones para a leitura da informação no terreno e um backoffice baseado em Microsoft Azure que pode ser integrado em sistemas de informação já existentes.

As equipas vão passar a usar telemóveis e os ativos vão ser inventariados através de etiquetas NFC, sendo que o acompanhamento e gestão serão feitos via dispositivos Android com a app NextBITT. Tudo é feito através de um toque nas etiquetas, o que evita a introdução manual dos dados.


Publicado em:

Projetos

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados