Partilhe nas Redes Sociais

PUB

Cloud acelera crescimento da Oracle em Portugal e a nível global

Publicado em 4 Outubro 2019 | 117 Visualizações

A Oracle Portugal encerrou o segundo trimestre fiscal a crescer a dois dígitos. No período registou «especial crescimento na área de cloud […] em sectores que aceleraram a adoção de cloud» como o financeiro, revelou Bruno Morais, country manager da empresa, num encontro com jornalistas. 

A empresa está na iminência de inaugurar oficialmente um centro de suporte em Leça do Balio, que é o primeiro da fabricante norte-americana em Portugal. A estrutura vai ocupar um espaço de mil metros quadrados e, como já tinha sido anunciado, deverá levar a Oracle a contratar 100 novos colaboradores no primeiro ano de funcionamento. O centro vai servir clientes da empresa na área do retalho em diferentes regiões do globo, prestando apoio na costumização de soluções da marca. Bruno Morais não revelou o investimento feito na estrutura, que será inaugurada a 10 de outubro.

Sector público deve investir em cibersegurança

As perspetivas para o resto do ano fiscal em território nacional são animadoras e Bruno Morais admite que há uma dinâmica forte de investimento na transformação digital das empresas em vários sectores, mas deixa um alerta em relação ao sector público, em jeito de desafio para o Governo que sair das próximas eleições. 

O responsável defende que há um caminho longo a fazer no domínio da cibersegurança no sector público e considera «urgente que a agenda digital entre na agenda política». «A importância do tema é grande e não vejo preocupação com isso […] a classe política não está sensibilizada para o tema da cibersegurança», defende Bruno Morais, considerando que esta é uma das áreas onde o investimento local, nomeadamente no sector público, mais tem de evoluir.   

Inteligência artificial transformou as bases de dados da Oracle

A nível global, a Oracle fechou este segundo trimestre fiscal, compreendido entre junho e agosto, com receitas de 9,2 mil milhões de dólares, que asseguraram um crescimento de 4%. No período, a empresa viu crescer o número de clientes do seu ERP Cloud em 33% e angariou 500 novos clientes naquela que é uma das suas grandes áreas de aposta atual: as bases de dados autónomas. Posiciona-se aí com uma oferta que apresenta como única no mercado e que tem a designação comercial de Oracle Autonomous Database. Note-se que 43% dos novos clientes Oracle nesta área são efetivamente novos no universo de soluções da marca, que prevê continuar a crescer em força neste domínio. 

A cloud é um dos principais vetores na estratégia da Oracle, que até final de 2020 pretende reforçar o número de data centers globais para suportar estes serviços nas diferentes regiões do globo. 

Parcerias em destaque no Oracle OpenWorld

No próximo ano e meio a tecnológica inaugura mais 20 centros de dados, passando a contar com 36 estruturas deste tipo, sendo a Europa uma das regiões a beneficiar de um forte reforço neste domínio. O resultado serão mais serviços e de serviços mais robustos, da empresa e de parceiros como a Microsoft ou a VMWare, que subiram ao palco da última edição do OpenWorld, o evento anual da marca, para detalhar os novos acordos. Ambas as parcerias ilustram o investimento forte que a empresa assume estar a fazer em ambientes multicloud. 

As bases de dados autónomas são outra vertente central da estratégia, inovadoras no recurso a inteligência artificial, permitem configuração, proteção e correções automáticas, para uma gestão mais fácil e menos suscetível a erros humanos. A solução de base de dados cloud com funcionalidades de gestão, segurança e reparação autónomas da fabricante foi outra das estrelas do último OpenWorld em São Francisco. 


Publicado em:

Atualidade

Partilhe nas Redes Sociais

Artigos Relacionados